Revenda de Hospedagem

Aprenda um pouco mais sobre a revenda de hospedagem e para quem ela é indicada!

O que é a tal revenda de hospedagem?

Quem já está mais habituado a possuir páginas na internet já ouviu falar do termo “revenda”, referente a um serviço comumente oferecido por empresas de web hosting. A modalidade é muito usada por freelancers e agências que produzem websites, para atender a seus clientes de forma customizada e mais completa. Mas o que ele quer dizer, afinal de contas?

Bem, a revenda de hospedagem nada mais é do que uma contratação de espaço junto a uma empresa de serviços de web hosting com o objetivo de revender espaços menores a terceiros. Em relação aos planos de hospedagem compartilhada, o serviço de revenda permite que o contratante aloque espaços menores dentro da hospedagem que ele mesmo adquiriu para seus próprios clientes.

Informações importantes sobre a revenda de hospedagem

Como é Gerenciado

Enquanto na hospedagem compartilhada o usuário geralmente recebe acesso a um painel (o chamado cPanel) e uma senha para gerenciamento de seus arquivos via FTP, na revenda o contratante também recebe acesso a um sistema chamado WHM – abreviatura para Web Hosting Manager.

Através dele, o usuário que contratou o plano de revenda de hospedagem pode criar perfis para que seus clientes hospedem websites, oferecendo a cada um deles um cPanel e senhas de FTP distintos.

Esses planos, sem dúvida, são um pouco mais caros do que planos de hospedagem compartilhada comuns, uma vez que seu objetivo é gerar receita para o contratante. Além disso, os recursos são mais poderosos e permitem ao contratante o acesso a muito mais funcionalidades, como gerenciamento de múltiplas contas, gestão de sistemas de backup, entre outros.

Customização

A partir de um bom plano de revenda, você pode criar sua própria empresa de hospedagem de sites sem dispor de servidores ou máquinas, ou qualquer estrutura física. Além disso, é possível customizar, por meio do WHM, logomarca, tabelas de preço, pacotes a serem oferecidos para seus clientes e também quais recursos serão oferecidos em cada um desses pacotes.

É possível criar pacotes não apenas com volumes de armazenamento de fluxo de dados diferentes, mas também restringir número de contas de e-mail, domínios estacionados, bancos de dados SQL, recursos de construção de websites e muito mais.

Tamanho e escala

Há diversos tipos e tamanhos de planos de revenda de hospedagem no mercado. Contudo, para quem quer entrar no segmento, eles não são a única opção. É também possível criar sistemas de revenda a partir da contratação de servidores dedicados – neles o contratante possui tantos ou mais recursos do que nos planos de revenda e ainda dispõe de recursos de processamento previsíveis e discos que são usados apenas por ele mesmo e seus clientes.

Outras modalidades de serviços na nuvem também servem ao propósito, contudo, em um primeiro momento, o mais correto é contratar mesmo um plano de revenda, até que você possa equacionar seus custos e lucros a partir do negócio com segurança, para somente a partir daí escalar.

Perfil da clientela

Os clientes que costumam contratar planos de revenda incluem, como mencionado anteriormente, freelancers e agências que realizem serviços de web design e desenvolvimento de sites e aplicações mais rudimentares.

Entretanto, há também outros tipos de clientes – alguns deles pessoas físicas comuns, em busca de complementação de renda. Os exemplos são muitos: desde moradores de condomínios em busca de lucros a partir da venda para vizinhos até mesmo internautas e geeks dispostos a ganhar clientes com o uso das redes sociais.


Dicas para quem quer começar

Além de buscar o melhor custo-benefício para seu plano de revenda, futuros proprietários de negócios do gênero precisam ter acesso ao principal ativo necessário – os clientes – além de seguir algumas dicas simples:

  • Busque servidores e planos com bons recursos e bom volume de fluxo de dados – como vários sites estarão hospedados no espaço ou servidor que você contratou, é preciso ter velocidade de processamento e boas defesas e configurações.

  • Defina poucos pacotes para começar, usando como base tanto para preços quanto recursos oferecidos os principais provedores de hosting da internet. Não adianta cobrar muito caro e nem mesmo barato demais. O ideal é que você permaneça em níveis próximos ao da concorrência.

  • Realize manutenções frequentes e mantenha instalações sempre atualizadas – ou cobre isso de seu provedor de web hosting.

  • Tente contratar uma empresa de web hosting brasileira – não se trata de bairrismo, mas a menos que você fale inglês em um nível bastante avançado, não irá usufruir bem do transporte realizado.

Crie seu Cloud Server.

Crie seu Cloud em 60 segundos.

Conheça nossos planos de Cloud

Contrate um Dedicado.

Os servidores de alta performance da Maxihost.

Veja os servidores disponíveis